09 julho 2013

Sexualidade infantil: algumas considerações

   Leticia Santos G. Costa

   Há algumas semanas atrás duas pessoas me perguntaram sobre mesmo tema: criança entre 4-8 anos com a "sexualidade aflorada", ou seja, com o comportamento sexual além do esperado para a idade. Uma das hipóteses de estímulo para que isso ocorra são programas de televisão que estas crianças assistem. Você controla o que seu filho assiste na televisão? Quem são os ídolos do seu filho?
   Em muitos filmes, novelas ou programas televisivos são apresentados comportamentos e até mesmo valores que podem ser seguidos pelo seu filho como o certo. Hoje temos o grupo "Bonde das Maravilhas" com o tal Quadradinho de 8 e eu fiquei surpresa quando li em um artigo que o grupo tem participação de jovens de 13, 15 anos. Temos ainda as "periguetes" das novelas que são as meninas mais desejadas pelos personagens. Pois é, aí estão os exemplos que muitas crianças seguem! Eu sei que é complicado de controlar, pois você supervisiona seu filho mas tem muitos pais que não o fazem e seu filho tem contato com os filhos desses pais que não o fazem na escola, na vizinhança, etc. O que fazer? Colocar o filho em uma redoma de vidro? Não!

   Como devo agir? ESCLARECER! Conversar sobre o tema. Mas é aí que se encontra o grande problema. Os pais não sabem por onde começar e tem medo de que conversando sobre o assunto poderão aguçar na criança a curiosidade de uma relação sexual. Entretanto, temos que ter em mente que o tema sexo deve ser tratado como qualquer outro tema a ser conversado com o seu filho. Ministrar uma palestra sobre os perigos do sexo não é interessante! Fale sobre o assunto respeitando a idade da criança e a hora de falar sobre isso pode ser em um momento em que passar uma cena mais ousada na TV, quando ela fizer alguma pergunta sobre o assunto ou quando você perceber um comportamento sexual avançado por parte dela.
   Eu encontrei um site bem interessante com dicas de como lidar com as perguntas das crianças sobre o tema. Vale a pena conferir. Concluindo, supervisão adequada e diálogo são igredientes essenciais para que o seu filho tenha o desenvolvimento adequado da sexualidade sem pular nenhuma etapa!
 
   

  
 

Um comentário:

  1. Infelizmente ou felizmente o acesso as coisas nos alcançam numa velocidade incrível, e as crianças estão espojas o assunto tem que ser tratado e encarado com seriedade no âmbito familiar, escolar, igrejas e outros. A fim de esclarecer e proteger as nossas crianças.

    ResponderExcluir

Deixe aqui sua opinião!
Obrigada por enriquecer esse Blog!